Os tipos de véu de noiva: como escolher o que usar?

Já fiz vários vídeos para os “stories” do Instagram (siga @consultoriaparanoivas) falando sobre véu e, como prometido, fiz um post complementando algumas das ideias que mostrei lá!

A minha primeira dica sobre véu é para quem não quer usar véu: experimente. Não custa nada! Vai que você gosta! No mais, não é obrigatório, é claro. Mas sempre acredito que vale a pena tentar, afinal, é a única vez na vida que você vai ter a oportunidade de usar um.

Agora vamos falar da diferença entre véu e mantilha. De forma resumida, véu é feito de tule liso, mantilha é aquele com o barrado de renda. Geralmente, a renda usada na mantilha é a mesma do vestido ou muito similar. Mas, existe a possibilidade de serem diferentes, para as noivas que buscam ousar. Também fica lindo com vestidos minimalistas, lisos, deixando o véu em destaque. Essa noiva geralmente tem um estilo tradicional ou clássico.

O véu catedral também alcança um resultado tradicional e super elegante. Ele é usado em cerimônias religiosas e pede um local com corredor longo pois esse é um véu que tem cerca de 4 a 6 metros então ele precisa de um espaço amplo para que fique bonito. Um véu muito longo em igreja pequena fica desproporcional.

O véu ponta de dedo, como diz o nome, vai até um pouco abaixo da linha da cintura, na altura dos dedos mesmo. É um véu mais informal, geralmente quem usa casa de dia ou em ambientes ao ar livre. É muito comum que as noivas que começaram dizendo que não querem usar véu acabem optando por este modelo pois é um muito leve e discreto.

O véu cotovelo vai até a cintura mais ou menos. Também é um modelo mais informal para casamentos diurnos. Quem é baixinha deve evitar esse modelo, para não ter a silhueta achatada. É mais indicado para vestidos mais simples e sequinhos. Assim como o véu ponta de dedo, não vale usar com modelos curtos.

O véu que vai até a altura dos ombros agrada a noivas mais ousadas, dá um ar mais moderninho. Também não é recomendado para quem tem o rosto redondo ou baixinhas. É um véu que exige muito cuidado para que o resultado não fique caricato, por isso mesmo ele é muito pouco usado.

O voilette costuma agradar as noivas de estilo romântico ou retrô, que buscam uma alternativa ao véu clássico. Esse tipo já pode ser usado com modelos curtos.

Dicas extras:

Assim como o tamanho do local deve ser levado em consideração, a estatura da noiva também. Se a noiva é muito baixinha e escolhe um véu extremamente longo, proporcionalmente, ela acaba parecendo menor ainda. Assim como as noivas altas podem abusar dos comprimentos mais longos.

Véus em camadas e muito cheios podem achatar a silhueta então quem busca uma silhueta afinada deve escolher modelos mais simples.

Um vestido muito bordado ou cheio de detalhes pede um véu simples para que o visual não fique poluído. Se o vestido for mais limpo, vale acrescentar até cristais, pérolas ou aplicação de renda no véu.

O mais importante: quando estiver pronta no salão/quarto caminhe com o véu e verifique se você o sente bem preso no penteado, é muito importante que ele esteja bem fixo com grampos, caso contrário existe o risco do véu ficar preso enquanto a noiva caminha e até cair, podendo estragar o penteado e a foto 😛

 

Para contratar uma consultoria personalizada para encontrar o vestido perfeito, fale comigo por email [email protected], telefone (27) 99907 9481 ou consulte os pacotes de consultoria sugeridos aqui.

 

 

You may also like

Deixe um comentário